E se fôssemos mais autênticos?


Você se acha uma pessoa autêntica? Ri espontaneamente, chora quando tem vontade, se recolhe quando está triste...

Ou prefere usar uma máscara de felicidade, fugindo daquilo que te incomoda?

A autenticidade e honestidade com os nossos sentimentos também foi um tema abordado pelo Dr. Bach, que encontrou a essência Agrimony para aquelas pessoas que, mesmo quando “atormentadas, inquietas e preocupadas, mental ou fisicamente, camuflam suas preocupações com o seu bom humor e suas brincadeiras.”

Pessoas com esse temperamento são fáceis de identificar: você deve conhecer alguém que está sempre brincando, é a alegria da festa, está constantemente rodeada de amigos e que parece nunca se abalar com seus problemas. Faz até piada de suas desgraças.

Ao não encarar suas dores emocionais, essas pessoas se sentem atormentadas. Segundo o Dr. Bach: “Às vezes, exageram no álcool ou nas drogas, em busca de estímulo e de ânimo para poderem continuar suportando o fardo que a vida lhes impôs.”

Para elas, não há paz interior. Só o tormento de dores emocionais mal digeridas.

Difícil viver assim, não é? Se você acha que esse é o seu caso, então:

“...a bela planta Agrimony, que cresce às margens de nossas estradas e em nossos campos, com sua espiga que se assemelha a uma torre, e sementes que lembram pequenos sinos, irá lhe trazer a paz que “transmite compreensão”. A finalidade desta planta é capacitá-lo a manter a serenidade diante de toda e qualquer provação ou dificuldade, até o ponto em que nada mais tenha o poder de irritá-lo.”

Afinal, segundo Carl Jung, médico e psicoterapeuta suíço:

“Só aquilo que somos realmente tem o poder de nos curar.”


Por Luciana Chammas

  • Logotipo Facebook
  • Logotipo do YouTube
  • Logotipo do Pinterest
  • Logotipo do Instagram